De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Quarta-feira, 30 de Novembro de 2005

70 anos da morte de Fernando Pessoa

«Quando vier a primavera»



Quando vier a primavera,
Se eu já estiver morto.
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na primavra passada.
A realidade não precisa de mim.


Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma.


Alberto Caeiro
Dos «Poemas Inconjuntos» (1913-1915)










«Coroai-me de rosas»



Coroai-me de rosas,
Coroai-me em verdade
De rosas -
Rosas que se apagam
Em fronte a apagar-se
Tão cedo!
Coroai-me de rosas
E de folhas breves.
E basta.


Ricardo Reis
Odes. Livro Primeiro

publicado por padeiradealjubarrota às 10:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Terça-feira, 29 de Novembro de 2005

De Louvar


Banco Alimentar Contra a Fome: 11.000 voluntários.

Ainda há organizações que funcionam. No planeamento, na inter-ajuda, na solidariedade. No Amor.
Este ano, as recolhas excederam todas as expectactivas.

Conclusão: apesar da crise - e exactamente por esta se agudizar, as pessoas contribuiram generosamente, dando a quem dá mostras de credibilidade. Assim, até dá gosto!
publicado por padeiradealjubarrota às 12:40
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Novembro de 2005

Hora fatal

BiBi sai hoje à meia-noite em ponto. Hora da Cinderela. Ficará por cá pacatamente? Duvido...
Irá em fuga intempestiva atrás do padre Frederico?... Tudo indica. Ou fazem-lhe a cama!
A sua saída, neste momento obrigatória, - é mais um passeio alegre, um livre trânsito para os outros arguidos à solta. Fica-se por saber muitos e muitos nomes.
Aguardemos calados, cobardes e anémicos, o funeral deste processo judicial. Amen!
publicado por padeiradealjubarrota às 18:42
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Novembro de 2005

Queixinhas...

Mário Soares está a tornar-se muito queixinhas...e muito chatinho. Ó homem, deixe lá o seu rival hirto e firme...que não lhe está a passar Cavaco!
Fale você do país...e deixe-se de tretas!... Olhe que já tem idade p´ra ter juizo. Olhe que tem...
publicado por padeiradealjubarrota às 00:47
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Quinta-feira, 10 de Novembro de 2005

Tirem as vossas conclusões...


Revista Expresso Nº 1293 de 9 de Agosto de 1997

Titulo capa: PEDOFILIA
E agora, a Espanha


A QUARTA MURALHA

A descoberta da maior rede Espanhola de Pedofilia deixou em estado de choque os habitantes de Raval, um bairro popular de Barcelona.

O Raval não poderia enfrentar sem um sentimento de aniquilação moral o ultraje de dezenas de crianças destruídas.(...)

Foto: Quatro crianças lavam as mãos no interior das instalações do Casal d' infants, a instituição que tinha sido fundada e dirigida por Xavier Tamarit, considerado um dos cabecilhas da rede de pedofilia.

(...) O «homem da furgoneta vermelha» como também era conhecido Tamarit pelos polícias do Grume - passeava-se no seu carro por todas as praças do bairro em busca de crianças incautas. Preferia-as com carências evidentes de afecto e procurava-as entre aquelas que haviam sido internadas em algum centro médico devido a maus tratos familares. (...)eram presas fáceis.
Mas o mais surpreendente deste caso é que as andanças de Tamariz pelo bairro de Raval datam de há dez anos, época em que já se conheciam as suas deslocações à vizinha montanha de Montjuic e ao molhe - zonas típicas para casais em Barcelona - com crianças nos bancos dos carros.

Em dez anos, só esteve 2o dias na prisão. Nestes dez anos, os três corpos policiais - a Guardia Urbana, o Grume e os Mossos d' Esquadra - investigaram Tamarit, mas sem resultado.
O Tribunal de Menores tutelou igualmente a investigação deste caso

O caso foi arquivado por falta de provas.




publicado por padeiradealjubarrota às 18:49
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 2 de Novembro de 2005

Desespero

Desta vez era uma criança, apenas com doze anos, que se fez explodir. Será possivel?
Estou a escrever estas palavras e sinto náuseas...
Uma criança.
Apenas.
publicado por padeiradealjubarrota às 22:08
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds