De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Domingo, 23 de Abril de 2006

Feridos gravemente

Há tantos feridos de guerra na Vida. Gravemente feridos: os alcoólicos, os toxicodependentes, os depressivos, os anoréxicos, os obesos, os carentes, os agarrados às camas de hospitais, os presos injustiçados, os violados, os viciados, os desamados, os ignorados, os não ouvidos, os silenciados - os castrados: na Arte, nas profissões, no zelo. Castrados na Liberdade. Castrados...
Feridos. Gravemente feridos. Vagabundos perdidos esfaimados de Amor.
publicado por padeiradealjubarrota às 01:31
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Gotemberg a 26 de Abril de 2006 às 23:52
O texto é de um protesto apelativo.
Gostava de saber ler o que vai na alma desta padeira!
De Andesman a 23 de Abril de 2006 às 13:47
...E tudo isto é triste..
De commomsense a 23 de Abril de 2006 às 13:12
São fáceis de amar ao longe, mas difíceis de amar de perto. Por isso, as pessoas preferem amar as focas bébés, os golfinhos e os linces da malcata. Amar o próximo é mais difícil que amar o longínquo. É verdade que um bocadinho menos de egoísmo e um bocadinho mais de amor fazim muito bem. Parabéns pelo texto.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds