De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Quarta-feira, 12 de Abril de 2006

Crianças

A lei da adopção em Portugal é tão complexa, tão burocrática, tão exasperante que desmoraliza os mais aguerridos. E não se percebe bem porquê, ainda para mais com as desgraças que vemos por aí: crianças abandonadas, vendidas, espancadas e mortas das formas mais ignóbeis. Então que haja convénios e que se possa adoptar lá fora, noutros países, já que isto aqui é a morte lenta. Morte - dos que anseiam por ser pais, agonia, de centenas de crianças amontoadas em instituições.
Bom será lembrar que há muitas crianças com 5, 8,10 anos, que sonham ter pais. Será pedir muito??... Foi exactamente por isso que se propôs o «prolongar» da idade dos adoptantes para os 59 anos, desde que, é claro, se adoptem crianças com a «devida» diferença de idades estipulada.
É bom... é saudável. É um estímulo e uma nova razão de viver.
publicado por padeiradealjubarrota às 01:07
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De frf a 13 de Abril de 2006 às 12:51
quero aproveitar para desejar uma BOA PÁSCOA com muitas amendoas , esperando que as mesmas não tenham o sabor do mal estar dos que foram a Angola , salvo seja , não morreram , esperando sim que para a semana os senhores deputádos que faltaram ao serviço tenham a gentileza de justificar as faltas , como cidadão e que me prezo de pagar todas as contribuições que me são exigidas , a não ser claro aquelas que ainda não nasceram na cabeça dos fazedores de leis e como ex-combatente lamento que as coisas neste momento estejam á revelia do salve-se quem puder , já que fui obrigádo a cumprir um serviço militar com dois anos e meio a bater o coirão no Ultramar , neste momento vejo que existe beneses que nós não tivemos e que nos obrigam por este meio apresentar o nosso protesto , e continuam a fechar empresas por falta de pagamento á SEG.SOCIAL , quem se abotoou com essa massa , os trabalhadores , não quero crer , Boa Páscoa .
De pechanense a 13 de Abril de 2006 às 10:00
Olá Padeirinha! Vim desejar-te uma boa Páscoa.

Um abraço :)))
De PDivulg a 13 de Abril de 2006 às 08:40
Um problema grave que se perde em tanta burocracia para o desespero dos futuros Pais assim como das crianças... Boa Páscoa!
De NONATO ALBUQUERQUE a 12 de Abril de 2006 às 19:31
Girissimo tbm por aqui. Obg pela visita. O ANTENA PARANÓICA agradece e lhe cita hoje.
De frf a 12 de Abril de 2006 às 15:36
quanto ao problema da adpoção é um caso bicudo e para mais a nossa legislação demora muito tempo a tomar uma decisão , o que gera problemas no contacto quando mais cedo melhor tanto para a criança como o casal que o pretende fazer , mas é muito dificil tomar consciencia disso , quanto mais quando a lei tira crianças do poder paternal para ao fim duns tempos tornar a entregar aos mesmos pais as mesmas crianças , o trauma dessas crianças é dificil de ultrapassar .
De rules a 12 de Abril de 2006 às 13:27
Por acaso vi ontem uma reportagem sobre este assunto, onde um casal francês adoptou 4 crianças portuguesas que tinham idades na altura da adopção não mt apeteciveis (entre os 6 e 8 anos), a burocracia é exigente mas alguns futuros pais tb o são (bébés de cor branca sem nenhum problema são as preferências). Padeira tb te posso dizer que levei a tal injecção e tomei os relaxantes musculares além de ter passado 2 vezes no hospital, agora acho que já passou... tudo de bom :)
De commonsense a 12 de Abril de 2006 às 10:39
Com adoptantes dessa idade, as crianças arriscam-se a uma orfandade precoce. De acordo quanto à burocracia. Não é preciso criar tantas dificuldades e demorar tanto tempo. A justificação que é dada para as dificuldades costuma ser a da conveniência em testar a seriedade da intenção de adoptar. Os que não desistirem são mesmo persistentes, e é necessária força de vontade e para não haver desistências que são muito traumáticas para as crianças e lhes criam (ou agravam) complexos de rejeição. Mas esta justificação não é verdadeira. A burocracia satisfaz a necessidade de poder. O poder de dizer sim ou não cria vícios. É adictive.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds