De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Domingo, 2 de Abril de 2006

Pequena Homenagem a um grande homem - II

Frases que marcam:

«sinto-me jovem apesar de todos os anos que carrego comigo»

João Paulo II, numa visita a uma igreja italiana, com 76 anos, em 1996


«Lembro-me de que, nas primeiras vezes, os doentes me intimidavam. É preciso uma boa dose de coragem para nos apresentarmos diante de um enfermo que sofre e entrarmos, por assim dizer, na sua dor física e espiritual, sem nos deixarmos condicionar pela aversão e sermos capazes de lhe mostrar ao menos um pouco de compaixão amorosa»

João Paulo II, livro autobiográfico Levantai-vos! Vamos!, publicado em 2004


«Não se pode voltar as costas à verdade, parar de a anunciar, escondê-la, mesmo se se trata de uma verdade díficil, cuja revelação traz consigo uma grande dor»

João Paulo II, Itália, em 1996



«O que me fizeram?»

Depois de ter sido sujeito a uma traqueostomia, em 2005.



Termino dizendo:

Ao grande atleta foi-lhe pedido a saúde, a fragilidade; ao caminhante incansável o andar; ao grande comunicador, a sua voz. Tudo lhe foi pedido. E ele disse Sim, porque a sua Fé assim lho ditava.
Um homem imenso. Um exemplo notável de pacificação e Amor.


publicado por padeiradealjubarrota às 01:31
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De frf a 3 de Abril de 2006 às 15:08
foi um grande homem um exemplo a seguir o que vai sendo raro encontrar até ao fim da vida sempre quiz encontrar a sua paz o que conseguiu , dificil encontrar outro como ele , mas a vida continua nesta TERRA , nem o actual está a seguir as pisádas de JOÃO PAULO II , Deus o tenha no seu descanso eterno.
De commonsense a 2 de Abril de 2006 às 20:16
João Paulo II mostrou, com a sua propria vida e com a sua própria pessoa, que é possível a santidade neste tempo e neste mundo; e principalmente que está ao alcande de qualquer um, embora não seja fácil nem politicamente correcto e, sobretudo, não esteja na moda. É importante recordá-lo.
De segundavida a 2 de Abril de 2006 às 08:55
solidarizo-me com a tua homenagem. Foi na realidade um grande homem e que deixou a sua marca em todos os quadrantes da vida no mundo. Na minha opinião penso que ele ainda "queria fazer mais" e mudar algo na igreja que está a afastar muitos crentes, mas a "máquina" não o deixou. Bom domingo.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds