De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

RESPOSTA A SOUSA TAVARES

 

Miguel de Sousa Tavares escreve no seu artigo 'Portugueses' ( Expresso, 20 de Janeiro de 2007):

« Que uma grande parte dos portugueses ache que Salazar e Cunhal são dos maiores de sempre entre nós explica a razão pela qual somos actualmente o mais atrasado país da Europa.»

A minha opinião é a seguinte: Em Cunhal votaram obrigatóriamente e em peso todos os copmunistas: o partido.

Quanto à volumosa e inesperada (para a RTP) votação em Salazar, não quer dizer que os portugueses o achem verdadeiramente «Ideal», ou o  «Maior». Quer pura e simplesmente mostrar que os portugueses estão fartíssimos de apertar o cinto sem quaisquer resultados e  que estão pelos cabelos  de ver o seu esforço ir «parar» aos «bolsos» alheios, ou melhor dizendo, aos «tachos dos amiguinhos... e compadrios».

É exactamente isso que os portugueses querem dizer, ou não dá para entender??

Salazar poderá ter tido todos os defeitos e mais alguns, menos um: - o do despesismo e «Mordomias». Morreu sem um chavo. E ao que parece,  deixou por cá várias barras de ouro amontoadas. Onde estão elas?...

Os portugueses estão desacreditados. Dois dos principais partidos são os culpados. Não saimos da cepa torta. 

publicado por padeiradealjubarrota às 00:09
link do post | comentar | favorito
25 comentários:
De Savonarola a 23 de Janeiro de 2007 às 19:02
Bravo. Aplaudo este feroz ataque aos supostos "mitos" dos portugueses. Felizmente - apesar de todos os esforços em contrário, feitos pelo governo - a cabeça das pessoas funciona. Não é que aprecie lá muito a ideia "aduladora" do Salazar, mas compreendo a ideia: comparado com o que temos agora... Embora lá à sua maneira fascista, governava com honestidade; estes, nem percebo como é que ficam impunes no meio de tanta desonestidade!
Um abraço do Anarquista
De gaivota da ria a 23 de Janeiro de 2007 às 22:32
Não votaria em Cunhal como o maior de sempre apesar de admitir a fidelidade que sempre dedicou à sua ideologia, era assim que ele pensava e apesar de eu não concordar com o radicalismo do partido a que tanto se dedicou, muito menos sou «fã» do sistema fechado de ideias que na minha opinião não dariam certo e acabaria num caos mas não posso deixar de reconhecer a sua firmeza naquilo em que acreditava.
Quanto a Salazar, até me sinto mal só de falar nele. Acabou sem um chavo, ok, também não precisava dele para morrer, já os pobres que trabalhavam de sol a sol, alimentavam-se de vez em quando, caso tivessem umas batatas para cozer, ou um prato de papas de milho para dividir por mãe, pai e seis ou sete irmãos, esses que viessem, esses sim bem agradeciam um chavo que lhes matasse a fome e que lhes dispensasse a dignidade a que tinham direito. Bem agradeciam um chavo as familias daqueles que não o tendo pediam pelas portas para poder enterrar os seus mortos. Bem podia ter dividido um bocadinho das barras de ouro com os pobres, penso eu...
Não votava nem num, nem no outro.
Não estou a dizer que esta politica é a ideal, não concordo com imensas leis que vêem saindo cá para fora, e o que é triste é que, tal como dizes continuam a existir escandalosamente na minha opinião os tachos, os cargos atribuidos aos amiguinhos, os compadrios etc. etc.
Mas mesmo assim não escolheria nenhuma das duas figuras como melhores portugueses de sempre.
Gostei do tema que escolheste. Resto de boa semana.
De Jorge G a 24 de Janeiro de 2007 às 15:01
Francamente, o que me parece é que toda a direita e extrema direita nostálgica aproveitou a oportunidade de concentrar votos em salazar para dar uma ideia da força que começarão ater, sem dúvida, se estes políticos vergonhosos continuarem com a política de destruição das finanças do pais e da esperança das pessoas.
Com cunhal terá acontecido um pouco do mesmo: concentração de votos num líder comunista ainda hoje lembrado pelos seus prosélitos e camaradas.

De resto, a votação decorre de um programa de TV, não lhe devemos dar a importância de um plebiscito naciona, que o não é!
Eu, por exemplo, alheei-me completamente do programa e não votei em ninguém. Como eu, decerto muita e muita gente fez o mesmo.

Um abraço, Padeirinha.
De commonsense a 24 de Janeiro de 2007 às 22:43
MST é bom rapaz e até é inteligente, mas às vezes excede-se, quando se fala no FCP e quando se fala nos portugueses. De resto, nestas qualidades e defeitos, MST é - também ele - um português como os outros.

E não vale a pena perder mais tempo com inquéritos imbecis como estes.

Eu também sou um português ...
De Joana a 28 de Janeiro de 2007 às 15:24
isso do ouro do salazar nao passa de um mito que ele proprio criou.
morreu sem um chavo?foi assim que miutos portugeses morreram por culpa dele.

quanto ao cunhal, nao representa uma pessoa, nao representa um partido, mas uma geração de lutadores contra o regime.

um beijinho pra padeira :D
De ANTÓNIO a 29 de Janeiro de 2007 às 01:29
QUEM TEM VOTADO EM SALAZAR, SÃO PRICIPALMENTE OS BRASILEIROS CÁ RESIDENTES, QUE QUEREM SEMPRE INSISTIR QUE SOMOS UM POVO ATRAZADO. QUEM TIVER DUVIDAS QUE LEIA AS NOTICIAS SOBRE O TEMA LÁ DA TERRA DOS PAPAGAIOS
De Elsita05@sapo.pt a 29 de Janeiro de 2007 às 15:48
Não consigo ver termos de comparação entre eles!Dizem que os extremos se tocam, mas neste caso opõem-se determinantemente. Salazar foi um fachista e eu recrimino o fachismo!!! Nunca o elegeria como um grande Português, foi um oportunista que soube mexer os cordelinhos e aproveitou as oportunidades ... mas repugna-me! O Cunhal foi um Homem com letra maiúscula, escritor, e um grande político, determinado! Aqui é caso de se dizer que logo ao nascerem o berço ditou-lhes o valor! rssss. Boa semanita! EEstaHeim
De confusa a 31 de Janeiro de 2007 às 23:34
Fachista? fachismo? não é fascista? não é fascismo?
De rules a 30 de Janeiro de 2007 às 12:25
excelente intrepretação dessa coisa dos grandes portugueses... TUDO DE BOM :)
De Intemporal a 30 de Janeiro de 2007 às 19:05
Os portugueses são FORTES, LUTADORES e DECIDIDOS, mas somos poucos ..................os outros fazem parte da "clã" mas têm outros objectivos na vida, infelizmente. Pior é que a factura é paga com IVAS diferentes. Excelente semana. Bjs
De Jorge G a 1 de Fevereiro de 2007 às 22:56
Padeirinha, que se passa? Há quanto tempo!...
De broncasdocamilo a 4 de Abril de 2007 às 01:17
O senhor Miguel Sousa Tavares, devia, de uma vez por todas, explicar a acusação de que é -foi- acusado:
PLÁGIO!!!
Talvez se possa, a partir dessa explicação, também explicar o nosso atraso europeu!!!
-OU TALVEZ NÃO!!!
www.broncasdocamilo.blogspot.com

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds