De Pá em riste!... Em todas as direcções...

.posts recentes

. Aqui estou, preguiçosa de...

. caso Casa Pia e afins...

. Portugal: Manta de Retalh...

. Lentidão

. ...

. A Padeira tirou umas féri...

. Saramago

. LISBOA

. ENCRUZILHADA

. JORNAL NACIONAL

.arquivos

. Outubro 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

Quinta-feira, 1 de Junho de 2006

Dia mundial da Criança

Há que punir «exemplarmente» quem abuse das crianças e não as dignifique. Cada um de nós tem de ser «provedor da criança»: intervindo, cuidando, apelando... denunciando.
Tudo, menos ficar de braços cruzados. A criança não é um objecto. Não. Numa Europa de cidadania, os verdadeiros cidadãos fazem-se enquanto crianças, evitando futuras deliquências.
Todos nós temos, por conseguinte, enormes responsabilidades e falhamos tantas vezes por comodismos e omissões.
Não podemos ficar calados perante os horrores que nos rodeiam diáriamente: pedofilias, (na América, pais que abusem dos filhos já levam 20, 30, ou mais anos de prisão), espancamentos, tráficos, assassinatos macabros etc., etc.
Não podemos continuar a assistir a tudo isto - silenciosos.


MEDIDA INTELIGENTE

Ora até que enfim! Lembraram-se das costas das crianças, que acarretam todos os dias com mochilas nunca vistas, de um peso inédito! Parece-me que não é pelo peso dos cardápios que as criancinhas sabem mais, antes pelo contrário. Este peso, que pesa no bolso... e nos costados, só serve para abonar editoras, médicos e radiologistas. Enfim, haja paciência!
Ah, e acho bem que os livrinhos ainda possam passar para os irmãozinhos, medida que deve desagradar a muita gente.
publicado por padeiradealjubarrota às 03:15
link do post | favorito
De cidado comum a 3 de Junho de 2006 às 12:04
olá bom blogue este sim senhora. A verdade é essa, os livros pesam enquanto o saber é leve.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
blogs SAPO

.subscrever feeds